Chapa de Corte de Plástico x Tábua de Corte de Madeira

Chapa de Corte de Plástico x Tábua de Corte de Madeira

Tábua de madeira

A madeira é um ser vivo, vem da árvore, por isso formada por várias células vivas. Estas depois que morrem se transformam em microburaquinhos como se fossem poros. Ao preparar os alimentos seus restos instalam-se nesses poros onde há calor e humidade, assim as bactérias se proliferarão contaminando a tábua de corte de madeira.

Uma vez instaladas na superfície da madeira, as bactérias podem passar para os alimentos e contaminá-los com Salmonella.

A Salmonella é um grupo bacteriano encontrado geralmente em alimentos de origem animal, como carnes, ovos e leite.

O consumo de alimentos contaminados podem causar febre, cólicas abdominais, diarréia e em casos mais extremos a morte.

 

Chapa de corte de plástico

As tábuas de plásticos são:

– Aprovadas pela ANVISA

– Atóxicas e antibacterianas

– Não desgastam o fio da faca

– Alta durabilidade

– Não absorvem umidade

– Superfície lisa e antiaderente

– Canaleta para escorrer resíduos

 

 

 

Boas Práticas para Serviços de Alimentação

Boas Práticas para Serviços de Alimentação

Boas Práticas para Serviços de Alimentação são práticas de higiene que devem ser obedecidas pelos manipuladores desde a escolha e compra dos produtos a serem utilizados no preparo do alimento até a venda para o consumidor. O objetivo das Boas Práticas é evitar a ocorrência de doenças provocadas pelo consumo de alimentos contaminados.

Normalmente, os parasitas, as substâncias tóxicas e os micróbios prejudiciais à saúde entram em contato com o alimento durante a manipulação e preparo. Esse processo é conhecido como contaminação, que pode ser feita quando encontram condições ideais de nutrientes, umidade e temperatura.

O local de trabalho deve ser limpo e organizado. As janelas devem possuir telas de proteção contra insetos.

Fonte: ANVISA

Cartilha sobre Boas Práticas para Serviços de Alimentação – Resolução  – RDC nº 216/2004

Resolução da ANVISA – Regulamento Técnico de Boas Práticas Para Serviços de Alimentação

Resolução da ANVISA – Regulamento Técnico de Boas Práticas Para Serviços de Alimentação

O ítem 4.1.17 da Resolução- RDC 216/2004 que dispõe sobre as Boas práticas para Serviços de Alimentação determina que as superfícies dos equipamentos, móveis e utensílios utilizados na preparação, embalagem, armazenamento, transporte, distribuição e exposição á venda dos alimentos devem ser lisas, impermeáveis, laváveis e isentas de rugosidades, frestas e outras imperfeições que possam comprometer a higienização dos mesmos e serem fontes de contaminação dos alimentos.

Essa determinação é válida para os serviços de alimentação.

Para publicação da citada norma foi levado em consideração a higienização de equipamentos e utensílios de cozinha. A higienização a ser implementada depende do tipo de material e superfície a ser higienizada, da dimensão ou forma dos equipamentos, utensílios ou estruturas , da características da sujidade presente e dos produtos utilizados.

Sabe-se que alguns materiais apresentam características que facilitam o aparecimento de ranhuras e imperfeições, propiciando o acúmulo de sujidades e contaminação dos alimentos.

Tenha com você a Resolução da ANVISA – clique aqui!